Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Artigos

  26/07/2018 
PE. BRENDAN COLEMAN MC DONALD

A ausência de Deus Publicado

 

Estamos vivendo numa sociedade moderna, materialista, consumista, individualista, hedonista, violenta e em rápido estado de descristianização. A sociedade moderna tem mostrado muitos caminhos, porém, são caminhos que ignoram a presença de Deus na vida das pessoas. São muitas opções que são oferecidas e que nos levam ao afastamento de Deus. A corrida desenfreada pelo dinheiro, a fama e o poder, são algumas características dessa ausência de Deus na vida e na consciência do ser humano. Por isso é enormemente importante refletirmos seriamente sobre os pontos essenciais que deveriam nortear nossas vidas cristãs. Entre esses pontos essenciais podemos constatar: Deus é realmente nosso Pai e o próximo é realmente nosso irmão ou irmã. Somos pecadores precisando da misericórdia de Deus. Nos dias de hoje, o problema central em nossas vidas é a ausência de Deus, ou melhor, a falta de consciência de que Deus está presente. Por isso, torna-se urgente que testemunhemos, por nossas vidas, a presença de Deus.

Testemunhar o Deus vivo e verdadeiro em nossas vidas é acentuar e externar com clareza que acreditamos em Deus e que Ele é nossa esperança, a pedra angular de nossa fé. O que estou tentando dizer aqui  o Papa Bento XVl descreve com clareza e precisão. “Se hoje existe um problema de moralidade, se hoje existe o problema da decomposição moral na sociedade, é o resultado, sem dúvida, da ausência de Deus em nosso pensamento, em nossa vida”. Acredito que podemos também afirmar que há ausência de fé na vida eterna, que consiste na vida com Deus. Vivemos numa época de deísmo segundo o qual cremos em Deus, mas rejeitamos a revelação, ou em outras palavras, embora se admita a existência de Deus, não há lugar para Ele em nossa vida diária.

Quantas vezes costumamos falar da vida eterna e do julgamento de Deus? Na verdade tentamos fugir de tais assuntos ou pelo menos somos indiferentes perante eles.  Assim, Deus se tornou alguém distante, ou sem importância. Para citar o Papa Bento XVl novamente: “Não temos mais coragem de acreditar que o homem é tão importante aos olhos de Deus e que Ele sempre cuida de nós e se preocupa conosco”. Hoje muitas pessoas estão vivendo como se Deus não existisse construindo suas vidas sem contar com a realidade de Deus, do juízo divino e da vida eterna. Tudo isso causa, nas palavras do Papa Bento XVl, “a decomposição moral”, manifestada no egocentrismo, individualismo, hedonismo e utilitarismo desta brevíssima vida aqui na terra, sem preocupação com a outra vida. Nós cristãos precisamos enfrentar o esquecimento de Deus em nossa sociedade de galopante secularização. O assunto merece mais atenção e reflexão.

Pe Brendan Coleman Mc Donald, Redentorista e Assessor da CNBB Reg. NE1

Última atualização: 26/07/2018 às 16:13:43
 

Notícias Relacionadas

28/09/2018    Sínodo dos Jovens
24/09/2018    SÃO VICENTE DE PAULO
17/09/2018     SÃO MATEUS APÓSTOLO E EVANGELISTA
25/07/2018    São Tiago Maior. Apóstolo
05/07/2018    Sínodo da Juventude
 
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Comente este artigo

Nome:
Nome é necessário.
E-mail:
E-mail é necessário.E-mail inválido.
Comentário:
Comentário é necessário.Máximo de 500 caracteres.
código captcha
Código necessário.
 

Comentários

Seja o primeiro a comentar.
Basta preencher o formulário acima.

Rua Felino Barroso, 405 -  Bairro de Fátima  •  CEP: 60050-130  •  Fortaleza - CE
Caixa Postal 126 / 60001-970  •  Fone/Fax: (85) 3252-4046

  www.igenio.com.br